IMPROVISAÇÃO: ESTRATÉGIAS PARA MOVER
Daniela Moraes

1 + 2 oct/out, 14:00-16:00 | Estúdios Victor Córdon
5 + 6 + 7 oct/out, 14:00-16:00 | Online

Reservas obrigatórias

Registrations required

O objetivo da prática é utilizar a improvisação como ferramenta no desenvolvimento de estratégias para acionar movimento. Promover o autoconhecimento do corpo. Corpo enquanto matéria capaz de desdobrar tudo o que ele é. Reconhecer a dança de cada um, a beleza da individualidade e da particularidade e encontrar nisso o prazer. Improvisar e estudar a potência da acção no tempo presente. Instigar a criatividade, a atenção, o olhar, acordar ossos, musculaturas e sentidos. Atentar à relação entre dança e som, desdobrar os infinitos diálogos que surgem desse encontro. Retroalimentação sensorial constante.

The purpose of this practice is to use improvisation as a tool for developing strategies to move. Promoting self-knowledge of the body. Body as an incredible matter, able to unfold everything it is. Recognizing the dance of each one, the beauty who lives in the individuality and particularity, and find pleasure in this place. Improvise and study the power of action in the present moment. Instigate creativity, attention, wake up bones, muscles and senses. Pay attention to the relationship between dance and sound, unfold the infinite dialogues that emerge from this meeting. Constant sensory feedback.

Daniela Moraes formou-se em Dança pela Universidade Estadual de Campinas. Iniciou o seu trajeto como intérprete com a coreógrafa Teresa Ranieri, numa residência artística n’O Espaço do Tempo, em Montemor-o-Novo, Portugal. Em São Paulo, trabalhou com os diretores Henrique Lima, Ricardo Gali, Mauricio de Oliveira, Sandro Borelli, Jorge Garcia e Vanessa Macedo. Como criadora, foi contemplada com o ProAC Primeiras Obras de Dança de 2017 com o projeto “Dellas17”, realizado em parceria com Layla Bucaretchi e com colaboração artística de Ricardo Gali. “Dellas17” teve uma breve temporada de apresentações no estado de São Paulo e Paraná e a sua estreia,  internacional, foi em Lisboa, no (Re)union, em 2018. Atualmente continua em parceria com o diretor Ricardo Gali, faz parte do coletivo de artistas improvisadores da Academia Voodoo de Corpo e Baile, é intérprete da peça “À Mesa” de Henrique Lima, compõe o núcleo criativo de “Ninguemmesolta”, performance idealizada por Rafaela Sahyoun e dança a versão brasileira do trabalho “Replay”, do coreógrafo luso-brasileiro Renan Martins. Para além da trajetória como artista da dança, fez um curso em 2019 de discotecagem com a Dj Simoníssima e desde então, tem vindo a estudar estratégias de diálogo entre música-discotecagem-dança-improviso.

Bachelor in Dance at the State University of Campinas (UNICAMP), Daniela Moraes started her artistic career as an performer with the choreographer Teresa Ranieri, in a residency at O Espaço do Tempo, in Montemor-o-Novo, Portugal. In São Paulo, she worked with the directors Henrique Lima, Ricardo Gali, Mauricio de Oliveira, Sandro Borelli, Jorge Garcia and Vanessa Macedo. As a creator, she was awarded in 2017 with ProAC Primeiras Obras for the project “Dellas17”, co-created with Layla Bucaretchi and artistic collaboration by Ricardo Gali. “Dellas17” had a season of presentations in the state of São Paulo and Paraná and in Lisbon, at (Re)union 2018. Currently, Daniela continues in partnership with the director Ricardo Gali, she is also part of the collective of improvisers at Academia Voodoo de Corpo e Baile, is an interpreter of the piece “À Mesa” by Henrique Lima, composes the creative nucleus of “Ninguemmesolta”, a performance idealized by Rafaela Sahyoun and she dances the Brazilian version of the piece “Replay”, by the choreographer Renan Martins. In addition to her career as a dance artist, he took a DJ course in 2019 with DJ Simoníssima and since then, she has been studying conversation strategies between music-djset-dance-improvisation.