STILL LIFE
Cristina Ferreira


7 out/oct, 18:00  | Espaço Alkantara
2 out/oct, 16:00  | Estúdios Victor Córdon

Reservas obrigatórias

Registrations required

Através de referentes autobiográficos e da história da arte, a performance pensa o papel do artista activo num contexto de deslocalização e desenraizamento – O que é que fazemos quando fazemos o que fazemos?. Unindo pintura e performance, “Still-life” explora as tensões entre sujeito e objeto, actividade e passividade, produtividade e tempo livre: são estas divisões binárias possíveis no trabalho artístico? A que preço capitalizamos a nossa prática e identidade? O que estamos a vender, porquê e a quem?

Mixing autobiographical and art history references, the performance considers the role of the artist at work in a situation of uprooting and displacement – What is it we do when we do what we do? Connecting the mediums of painting and performance, it explores the tension between subject and object, activity and passivity, productivity and free time: Are such binary divisions possible in the labor of art? At what cost does one capitalize on one´s practice or on one´s self? What are we selling, why and to whom?

Cristina Ferreira
(1990, Lisboa) vive e trabalha em Poznan, Polónia. Licenciatura em Pintura na Faculdade de Belas Artes de Lisboa e mestrado em Pintura na Universidade de Belas Artes em Poznan. Trabalha nos temas de deslocalização, alienação, corpo e linguagem mais frequentemente nos mediums da performance, instalação e projectos participativos. Co-iniciadora das residências artísticas “Unsolicited Works”’ (Polónia -Portugal), ex-artista residente na Galeria Municipal de Bydgoszcz (2018) e parte da galeria Sandra. Performer em teatro e museu (entre outros: Festival Malta Poznan e no Centro de Arte Contemporânea de Torun). Futura residente e bolseira da galeria Kvost (Berlin).

Cristina Ferreira
(1990, Lisboa) vive e trabalha em Poznan, Polónia. Licenciatura em Pintura na Faculdade de Belas Artes de Lisboa e mestrado em Pintura na Universidade de Belas Artes em Poznan. Trabalha nos temas de deslocalização, alienação, corpo e linguagem mais frequentemente nos mediums da performance, instalação e projectos participativos. Co-iniciadora das residências artísticas “Unsolicited Works”’ (Polónia -Portugal), ex-artista residente na Galeria Municipal de Bydgoszcz (2018) e parte da galeria Sandra. Performer em teatro e museu (entre outros: Festival Malta Poznan e no Centro de Arte Contemporânea de Torun). Futura residente e bolseira da galeria Kvost (Berlin).